Notícias

30
Mai

Beneficência comemorou 160 anos com homenagem da Assembleia RS

Beneficência comemorou 160 anos com homenagem da Assembleia RS

Evento, que teve exposição fotográfica inédita, reuniu autoridades e amigos da instituição.

A Associação Portuguesa de Beneficência, mantenedora da Beneficência Hospitais, festejou seus 160 anos de existência, na última segunda-feira (17/3). O evento, que aconteceu no Salão Julio de Castilhos, da Assembleia Legislativa do RS, contou com autoridades de diferentes esferas políticas, entidades e amigos da instituição.
Em sua fala, o presidente da Associação Portuguesa de Beneficência, José Antônio Pereira de Souza, relembrou a história da Associação, que conta com o segundo hospital mais antigo da Capital. Frisou, ainda, a importância dos colaboradores no processo de recuperação do prestígio da instituição como referencial em atendimento de saúde no Estado. “A entidade que trouxe ao mundo tantos personagens ilustres, hoje precisa do apoio dos gaúchos no seu renascimento”, declarou Souza. Ele ainda fez questão de ressaltar que, mesmo nos momentos mais agudos da crise que atingiu a instituição em um passado recente, a Beneficência jamais deixou de prestar atendimento aos gaúchos.
O Presidente relembrou que o processo de recuperação ganhou fôlego em 2013, quando um movimento suprapartidário, classificou a Beneficência em primeiro lugar para receber recursos a partir de uma emenda da bancada gaúcha. “A entidade tem uma condição ímpar: um prédio com 5 mil m², com a estrutura pronta, na qual só faltam o reboco, as instalações e o aparelhamento. Com um investimento pequeno e em pouco tempo, nós podemos dobrar o número de leitos”, comemorou.   
 Ainda aguardando os recursos, a Beneficência vem desenvolvendo um trabalho estratégico e cuidadoso, que permitiu a recomposição de seu corpo clínico, que de 17 médicos há um ano e meio, hoje conta com mais de 150. Passou também de 163 leitos para 200. 
O deputado Paulo Odone (PPS), representando a Presidência da Casa, lembrou que nasceu no hospital. “Acompanhei a vida da Beneficência.  E me entristeci com seus momentos difíceis. Por isso, é uma alegria muito grande estar presente comemorando os 160 anos da entidade com as boas notícias dadas pelo presidente” e, ao cumprimentar todos os colaboradores e diretores da Beneficência, colocou a Assembleia Legislativa à disposição.
O secretário municipal de Saúde adjunto, Jorge Cuty, que falava nome do prefeito, fez questão de reiterar o compromisso do município com a Beneficência. “ É uma casa que completa a 160 anos cuidando de da vida todos os gaúchos com muito carinho e muito zelo. Estamos solidários para seguir com as parcerias, sempre de portas abertas”, afirmou.
Também se manifestou o secretário estadual de Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, João Motta, representando o governador,  que fez questão de registrar o reconhecimento pela importância da Beneficência. 
Após os discursos, o presidente da Associação recebeu uma placa das mãos do deputado Odone, acompanhando pelo deputado Jurandir Maciel (PTB) e pelo superintendente-geral da AL, Artur Alexandre Souto.
Também entre os presentes, estavam os deputados federais Dionilso Marcon (PT/RS), Vieira da Cunha (PDT/RS) e Ronaldo Nogueira (PTB/RS); o diretor do Museu de História da Medicina do RS, Germano Bonow; o chefe de gabinete da Presidência, Jair Luiz Müller; o prefeito de Guaíba, Henrique Tavares; vereadores de Porto Alegre e Guaíba; além de diretores e conselheiros da Associação Portuguesa de Beneficência.
 
Para ficar na memória
 
No hall do Salão Júlio de Castilhos, os convidados foram recebidos por uma exposição da fotógrafa Nádia Meucci, produzida especialmente para a ocasião. No Caminho da Aldeia  reuniu registros de fragmentos e vestígios históricos que remetem à época da construção do hospital, um dos mais antigos da Capital. O nome da mostra é, também, uma clara referência ao século 19, quando a atual Avenida Independência, endereço da entidade há 144 anos, era nominada como Caminho do Meio.

“Em função de vivermos hoje em dia em um mundo com excesso de tudo, meu ponto de vista é, quase sempre, fotografar detalhes em busca da poesia e da simplicidade, retirando das imagens o máximo de ruído possível. Para tal, utilizo lentes especiais profissionais, onde o fotograma é praticamente igual ao que se vê, sem cortes”, revela a artista convidada.