Resultado de Exames

Central de Atendimento

Pronto Atendimento

(51) 3023.9090

Notícias

Graças promove ação de multiplicadores de prevenção primária do câncer

21.Fevereiro.2020

A educação preventiva a partir dos 30 anos de idade traz um novo conceito em termos de comportamento e atitude na prevenção de doenças como o câncer. A ideia vem sendo tratada como uma nova tendência e precisa ser difundida em Canoas e região através da conscientização das pessoas.

Um evento na manhã desta quinta-feira(20) no auditório da prefeitura de Canoas com a presença de membros e representantes da Liga Feminina de Combate ao Câncer, Hospital Nossa Senhora das Graças, Associação Beneficente de Canoas, Secretaria de Direitos Humanos da prefeitura de Canoas e Associação Beneficente São Miguel selou essa iniciativa.

Segundo a palestra do médico chefe da oncologia do Hospital Nossa Senhora das Graças, de Canoas, Sören Franz Marian Sutmöller, a prevenção primária que deve ocorrer na faixa dos 30 anos de idade, quando as pessoas começam a mudar estruturalmente de hábitos “como por exemplo, constituem família, intensificam a carga horária de trabalho, passam a ter filhos, ou seja, o estilo de vida, em geral começa a se modificar nesta etapa da vida e desta forma, na maioria dos casos dá vazão ao sedentarismo”, salientou Sorem. 

A ação é parte do planejamento estratégico da ABSM para o Graças. E devem ocorrer ao menos uma palestra sobre temas variados em saúde a cada mês, sempre fora das dependências do Hospital.  

Importância da antecipação – Um bom exemplo é o caso de um paciente que aos 30 anos esteja com 65 quilos, e aos 35 anos em nova consulta, apresenta peso acima dos 100 quilos. Isso requer investigação, pois, segundo ressalta Sören, algo muito adverso ocorreu em 5 anos na vida dessa pessoa. E se deixar pra verificar somente aos 50, talvez uma doença já esteja instalada e poderia ter sido evitada com a educação preventiva lá nos 30 anos de idade. 

O presidente da Associação Beneficente São Miguel – ABSM, Rafael França, que administra o Hospital Nossa Senhora das Graças e que também é oncologista, incentiva a realização de palestras sobre o tema, pois segundo ele, “é de suma importância que as pessoas trabalhem bem a questão dos hábitos cotidianos, evitando o sedentarismo e buscando sempre manter em dia exames de rotina e preventivos, principalmente, nestas etapas iniciais da vida adulta”.

Por Comunicação Social Hospital Beneficência Portuguesa.

Hospital Beneficência Portuguesa: uma história centenária e pioneira

12.Fevereiro.2020

Em 1854, na sala de sessões da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, foi fundada a Sociedade Portuguesa de Beneficência de Porto Alegre, uma das primeiras sociedades de socorros mútuos criada da Província do Rio Grande de São Pedro.

Um dos seus fundadores e também o primeiro Presidente da Instituição foi Antonio Maria Amaral Ribeiro, então, cônsul de Portugal em Porto Alegre[1].

Um dos objetivos, das sociedades, desse gênero era ter um local para tratamento e assistência de seus sócios, e o pensamento da Sociedade Portuguesa de Beneficência de Porto Alegre, não foi diferente. Antes da criação do Hospital os sócios eram atendidos na Santa Casa de Misericórdia, através de um convênio firmado entre as instituições.

Foi na administração, de Domingos José Lopes, então Presidente da Sociedade em 1858 que foi adquirida na antiga Rua da Figueira, hoje Cel. Genuíno, uma casa para servir local de atendimento e tratamento para os sócios. 

 

A partir de 1861 tornou-se iminente a construção de um prédio maior, devido, principalmente, ao aumento no número de sócios. Com recursos provenientes dos associados, legados e empréstimos tornaram-se possível à construção de um local adequado para o atendimento dos sócios. A partir do terreno doado pelo, Dr. Dionísio de Oliveira Silvério foi possível iniciar a construção do novo hospital na cidade de Porto Alegre. 

 

Em 1867 foi lançada a pedra fundamental e em 1870 é inaugurado o Hospital Beneficência Portuguesa de Porto Alegre, reforçando o objetivo da Sociedade em prestar assistência aos portugueses residentes na capital.

 

O hospital Beneficência Portuguesa de Porto Alegre é o segundo hospital fundado na capital e sua história se confunde com a história da cidade.  

 

Desde outubro de 2007, parte do prédio histórico, do Hospital Beneficência Portuguesa de Porto Alegre é sede do Museu de História da Medicina do RS (MUHM), que tem como mantenedor o Simers – Sindicato Médico do Rio Grande do Sul.

 

O acervo histórico, da Sociedade Portuguesa de Beneficência de Porto Alegre, está sob guarda através de comodato, do Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul. Este acervo é composto de documentos, fotografias, livros e objetos tridimensionais.

 

ATUALIDADE PROMISSORA – Nos dias atuais o Hospital Beneficência Portuguesa está sob a gestão da Associação Beneficente São Miguel. O grupo que administra esse patrimônio gaúcho já revitalizou alas, adquiriu novos equipamentos, reestruturou o corpo clinico e ampliou os serviços. Em pouco mais de um ano de contrato, o BP, que estava para fechar as portas, já opera com novo pronto atendimento, exames laboratoriais, parte cirúrgica de baixa complexidade e internação.

O Beneficência atende no PA, 24 horas por convênios e particulares e o telefone de contato e informações é o (51) 3023-9000.

 

[1] No ano de 1862 fora inaugurado um quadro com o retrato do cônsul, na primeira sede da Sociedade Portuguesa e atualmente está exposto no salão nobre do então prédio do Hospital Beneficência Portuguesa de Porto Alegre.

 

ver todas